pranto de gente grande .

Dois mundos próximos (sobre)vivendo numa dicotomia;

Unidos pelo sangue, ou por qualquer sonho em comum que nunca se realiza, e os afasta cada vez mais.

Seres estranhos que, na paz, procuram a guerra por qualquer motivo banal, mas que fazem do inimigo de seu combatente, seu arqui-inimigo.

Seres estranhos que se dão as mãos quando necessário e que sabem as palavras certas para serem utilizadas num momento ruim, mas que se afastam…

Se afastam…

Ainda sou menina e preciso de canções de ninar, volte, venha me fazer um cafuné e me mostre que o mundo é um lugar bom de se viver.

Ainda sou menina, vivo fazendo orações na beira da cama, pedindo a proteção do Paizinho e cantando saudações à Virgem Maria.

Volte, me prove que o tempo não muda as coisas e que a proximidade jamais poderá nos afastar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s