tic-tac .

a cada cinco minutos,

eu vou morrendo.

veneno

que suguei dos seus lábios.

a cada cinco minutos,

me lembro

das vidas

que vivi,

que morri,

que não cumpri o meu encargo.

a cada cinco minutos,

até o último grão de areia na ampulheta.

a cada cinco minutos,

o tempo vai se esgotando,

se esgota…

se es…

acabou.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s