Passatempo divino

A minha poesia se perde quando a vida põe de ponta-cabeça as minhas convicções
e eu me julgo por ter fé.
De repente, as charadas do livro da vida
e as letras de seu redator se tornam incompreensíveis
e a minha poesia torna a se perder…

É nesse labirinto que eu percebo a nossa minúscula finitude,
e pestanejo ao tentar compreender porque o nosso fio de vida
pode ser rompido em um estalar de dedos.
Somos marionetes feitas de barro e a nossa alma veio de um sopro.
Somos imagem e semelhança de uma sombra,
mas nunca fomos bons em dominar a terrar a terra e o ar.

Anúncios

alice

Estar com você é como olhar um espelho: vejo tudo de mim.09bfc8c68c8110d6676e94a14b7990c3
O ruim e o bom.
Você, como reflexo de mim, me ensinou a ver só as coisas boas
[virou caolho só pra me proteger dos meus defeitos]

Perdida no país dos espelhos,
vi que o meu reflexo
era mais do que a sombra caolha de minha alma,
é um Outro
que me ensinou a gostar de ser quem sou

e, mais ainda, me ensinou a amar esse reflexo
que tem tantos defeitos quanto eu.

Suicídio literário

A morte não é o fim.
A morte é a renovação de nossa alma.

Em vida, a alma se satisfaz em viver dentro da lâmpada,
aprisionada em nossa desumanidade
e só se liberta na inconsciência de nosso corpo imoral.

Em morte, a alma vive enquanto rasga a nossa carne
e se redescobre enquanto renasce das cinzas
[de nossos erros]

A morte não é o fim.
A morte é renovação de votos com a vida.

Misticismo

Eu fecho os olhos, mas a noite insiste em não chegar.
Eu anseio.
Conto nos dedos, conto contos, faço pedidos.
P’ra tristeza ou p’ra alegria, a noite insiste em não chegar.
P’ra eu fazer minha reza, eu conto com a noite,
mas ela não chega.
Eu choro em silêncio,
e mainha me diz com a sabedoria dos deuses:
“A noite já chegou, fia, é você que só enxerga luz.”
Fecho os olhos e sorrio.

Areia movediça

Tudo na vida é suposição
e a possibilidade das coisas darem certo
não passa de um número abaixo de dez.

As pessoas riem,
me chamam de pessimista.
Eu também rio ao constatar:
pessimista é quem perde o emprego, a família e enche a barriga de esperança com o coração vazio de fé.

Mesmo me deixando afundar na miséria,
eu sei que sou otimista,
porque a luz que me cega também me faz crer que qualquer ponto final
pode ser um seguimento.

clichê

todos os dias
milhões de pessoas
morrem todos os dias
nascem porquês
todos os dias a gente
fica no correcorre
porquê?
todos os dias a gente
deixa pra lá
lá na correria todos os dias
a gente deixa o tempo
nos matar

porquê?

hipnose

porque querer unir o que
é partido?
unir
pe-da-ços
tão desesperados
pelo calor de uma boca morta.

é preciso saber que a vida
não foi feita
para os encontros
as cirandas que brincamos são apenas
cabra cegas cheias de encanto e de
fragilidade
e se quebram
ao primeiro estalar
de dedos.

[…]